Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2005

Telergia

Telergia
Autor: Mateus Fornazari
(tele=longe; ergon=ação, trabalho. Nome proposto por Myers)
Antes de definirmos Telergia, precisamos saber o que significa Magnetismo Animal. O Dr. Franz Anton Mesmer, o invertor da teoria do Magnetismo Animal, chamado de mesmerismo em sua homenagem descreve-o assim:
“Assim como existe atração recíproca entre todos os astros, há igualmente de cada parte da Terra para o todo, e ao contrário, como também de todas as partes entre si. Esta ação recíproca exerce-se por meio de correntes que saem e entram nos corpos, sendo tanto mais intensa a influência quanto maior for a analogia entre os corpos. Portanto, nada age mais eficazmente sobre o homem do que o mesmo homem”.
Meio complicado o texto acima, então vamos simplificar:
O agente desta influência seria um Fluído universalmente difundido, semelhante com o Magnetismo Físico e muitas vezes unido a ele.
Este fluído que se chama Telergia na parapsicologia, um fenômeno parapsicológico, é emanado por todos nós, mas somente os dotados (pessoas que manifestam poderes parapsicológicos) conseguem utilizá-lo, exteriorizá-lo de seu corpo, para cura de doenças (fins terapêuticos – onde mais se aplica o fenômeno), produção de luzes (fotogênese), sons (tiptologia), telecinesia (movimentos de objetos a distância), pirogênese (Fogo) e mais uma serie de outros fenômenos que são chamados de Fenômenos de Telergia.

Um dado interessante é que os dotados sofrem um “esvaziamento” quando estão curando algum paciente, pela imposição das mãos - por exemplo. O dotado transfere o seu fluído para o corpo do paciente doente, que o recebe. Em seguida o dotado sofre um grande desgaste físico, chegando a ficar sem energia para falar ou mover-se. Outro dado é que a Telergia é um efeito polipsiquico, onde os assistentes podem "ajudar" o médium na realização do fenômeno, formando uma correntes e transmitindo fluídos para que ocorra os fenômenos.

O organismo humano produz correntes elétricas, fato provado através do encefalograma (inventado pelo Dr. Hans Berger em suas experiências), e se nosso corpo é capaz de produzir corrente elétrica, nosso corpo terá um campo magnético (0.0002 gauss). Muito pouco mesmo, mas em alguns dotados, o valor muda. Veja o caso de pessoas que os relógios nunca trabalham com regularidade. Há pessoas com um magnetismo tão forte que são capazes de reter objetos metálicos contra o corpo. Vejamos um exemplo:
“Um indivíduo, estudado pelo Dr. Ginelin, não manifestava magnetismo apreciável em estado normal, mas quando sentia dores de cabeça, era capaz até de reter na fronte uma moeda contra a lei da gravidade, em qualquer posição e apesar de quaisquer movimentos.”
“O Dr. Klein fala de uma senhora que, em estado sonambúlico, na hipnose, retinha, aderido à fronte, o relógio de bolso do experimentador, apesar de movimentos, mesmo violentos”
Além destes temos exemplos de pessoas que atraem agulhas, pregos, limalhas de ferro ou qualquer outro objeto menos pesado que uma moeda ou um relógio. Confira nossa matéria sobre “Baterias Humanas” para mais casos. Lembramos que este magnetismo (telergia) também pode ser verificado através de luminosidade (fotogênese).

publicado por J.F às 00:20
link do post | comentar | favorito

VISÃO DE PARAPSICOLOGIA APLICADA

VISÃO DE PARAPSICOLOGIA APLICADA
A Parapsicologia pode ser utilizada para uma série de actividades:

Na Medicina: Com o desenvolvimento de métodos de utilização da energia psicobiofísica, pode-se vislumbrar tratamentos de doenças, auxílio em diagnósticos, etc.;

Na Pesquisa em Geral: Com métodos radiestésicos, inclusive com a utilização de pêndulos, pode-se implementar buscas e pesquisas de diferentes espécies como, por exemplo, na área policial, localizar pessoas desaparecidas; ou, na área arqueológica, na descoberta de sítios, etc.;

Na Educação: Fornecendo novos meios de aprendizagem e, até, explorando canais perceptórios desconhecidos.

A Parapsicologia vislumbra uma grande área de actuação. Provavelmente contribuirá, e muito, com a evolução no séc. XXI.

publicado por J.F às 00:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2005

Cientistas admitem a mediunidade

Cientistas admitem a mediunidade - 29/03/2001

De acordo com uma reportagem de
Robert Matthews para o Electronic Telegraph
(4 de março de 2001), experiências
realizadas na Universidade do Arizona,
EUA, sob a direcção do Prof. Gary Schwartz,
evidenciaram que alguns médiuns
realmente podem ter autênticos dons
parapsicólogos e levantaram questões
fundamentais acerca da continuidade da
consciência após a morte do corpo.

Até agora a maioria dos cientistas
considera a comunicação mediúnica e a
consciência pós-morte como ingénuas fantasias,
mas os testes com cinco supostos médiuns
gerou expectativas de uma grande mudança
de mentalidade.

Os paranormais tiveram que contactar
parentes falecidos de duas pessoas que
não conheciam. Cada médium ficou uma hora
num laboratório com uma das pessoas,
porém sem nenhum contacto corporal ou
visual com ela. Os médiuns podiam fazer
perguntas, mas as respostas das clientes
foram limitadas a "sim ou não". No final,
as informações foram avaliadas. Tudo foi
registrado em vídeo.

Surpreendentemente, os médiuns tiveram
êxito muito superior ao esperado, tendo
acertado muitos detalhes particulares sobre
a personalidade dos mortos, seu ambiente
familiar e as circunstâncias dos óbitos.
O acerto atingiu a média de 83%,
tendo um dos paranormais chegado aos 93%.

Como os médiuns não tiveram nenhum contacto
com as pessoas, os cientistas julgaram que
não usaram técnicas de leitura fria ("cold reading"),
normalmente adoptadas por famosos mentalistas
e pseudo-videntes.

Um grupo com mais de 60 pessoas foi solicitado
a tentar captar dados sobre os mortos, mas
o índice médio de acerto foi de 36%, tendo
um conseguido atingir os 54%.

O estudo, que chamou a atenção dos cientistas
que não acreditam em fenómenos parapsicólogos,
será publicado no Journal of the Society for
Psychical Research, de Londres.
publicado por J.F às 17:13
link do post | comentar | favorito

Combustão humana espontânea

Combustão humana espontânea 22/05/2003 Segundo um artigo publicado em 25 de Abril de 2003 no Herald de Boston (EUA), dois dias antes Linda Connors, de 47 anos, residente na cidade de Brockton, também no Estado de Massachussetts, provavelmente faleceu em decorrência de uma combustão humana espontânea (CHE).

Por volta das 23:45 h, Linda estava na calçada nas proximidades de sua moradia quando o fogo começou a fluir. Seu marido George Connors estava dentro de casa ao lado de uma das pacientes da esposa e foi chamado para socorrê-la. Linda cuidava de pessoas idosas.

A mulher morreu por causa das graves queimaduras e da inalação de muita fumaça, mas a polícia não conseguiu determinar o que gerou o fogo. Ela fumava, mas nada em seu corpo justificava a alimentação das chamas. Diante do mistério, George foi algemado e detido para averiguações. Alguns vizinhos viram Linda caída no chão em chamas e atestaram que o marido não estava junto dela. O homem assegura desconhecer as causas da combustão.
Fonte:
ARQUIVOS DO INSÓLITO - Informativo redigido por Philippe Piet van Putten e distribuído pela Mahatma Multimídia - mahatma@uol.com.br <mailto:mahatma@uol.com.br>
publicado por J.F às 16:57
link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Fevereiro de 2005

Parapsicologia

Parapsicologia
A física quântica (indeterminística), estabelece que o futuro é aberto e que cada enredo possível (por muito improvável que ele seja) acontece num determinado universo. Tudo é possível, de acordo com a física quântica: desde as coincidências mais banais aos fenômenos mais estranhos (levitação e outras magias).

Logo, a parapsicologia é o estudo de fenômenos em que intervêm capacidades como a telepatia, a clarividência, a premonição, a retromonição ou a telecinese, que sendo estatisticamente improváveis não são, porém, impossíveis.

Parapsicologia e coincidências

Os fenômenos parapsicólogos assumem, por isso, a forma de coincidências. Uma coincidência pode ser um poker num jogo de cartas, uma sucessão de pokers (cuja probabilidade é ainda mais diminuta), a levitação de um objeto (cuja probabilidade são negligenciáveis) e por aí adiante. Repare-se que, portanto, todas as coincidências poderão ser entendidas como fenômenos parapsicólogos, na medida em que não existe uma fronteira definida entre o que é acomodado pela teoria das probabilidades materialistas e o que deixa de o ser.

Parapsicologia e fé

É de salientar que a eficácia de uma experiência de parapsicologia depende da fé que quem a pratica tenha em que as coincidências sejam nela reveladas. Também o doente que acredita na sua cura, tem mais hipóteses de sucesso - é nisso que se fundamentam os placebos. Do mesmo modo, as curas milagrosas (que podem eventualmente ser percebidas como manifestações de telecinese sobre o próprio corpo) estão intimamente relacionadas com a fé, nomeadamente a religiosa.

Probabilidades

Pelo resultado de uma experiência ou de uma sucessão de eventos depender da fé de cada um pode-se dizer que, no fim de contas, é o espírito (consciência) que molda o mundo e as probabilidades. O subjetivo confunde-se com o objetivo e o indivíduo passa a identificar-se com as suas próprias percepções.

A manipulação do mundo leva-me a acreditar na teoria personalista de probabilidade, de acordo com a qual uma probabilidade estatística é, do ponto de vista espiritual, apenas o grau de confiança que nós temos em que determinado acontecimento suceda. Assim, admitimos que na idade média havia uma elevada probabilidade de o Sol girar em torno da Terra, mesmo que essa probabilidade seja hoje virtualmente nula.

Um cosmos metafísico?

Dado que a mente, através da parapsicologia, distorce as probabilidades materialistas e dado que a parapsicologia tem o caráter de um fenômeno metafísico (não parece haver nenhuma teoria física que a explique), isso sugere que o conhecimento físico será um conhecimento incompleto e deverá ser entendido dentro da mais vasta e complexa realidade metafísica.

publicado por J.F às 19:46
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito

...

1212.jpg
publicado por J.F às 19:17
link do post | comentar | favorito

PARAPSICOLOGIA

PARAPSICOLOGIA



PARAPSICOLOGIA É A CIÊNCIA QUE ESTUDA OS FENÔMENOS CONSIDERADOS INCOMUNS, À MARGEM DO NORMAL; COM RIGOR CIENTIFICO.

É importante ressaltar que a verdadeira Parapsicologia não atribue fenômenos aos espíritos dos mortos; pelo contrário, refuta totalmente a comunicação dos mortos, analisando,explicando e provando o poder do nosso próprio INCONSCIENTE.

A PARAPSICOLOGIA não nega que exista fenômenos tais como telepatia ,precognição ( prever o futuro), ou Telecinesia ( movimento de objetos), e sim os estuda e explica como sendo causados não por espíritos , demônios, duendes, bruxas, Ets, orixás, ou qualquer que seja a entidade (ou paranóia) ; e sim são causados por nosso próprio INCONSCIENTE ( dos vivos e nunca dos mortos).
Os Fenômenos nunca podem ser controlados,ou estimulados, ou desenvolvidos como afirmam os médiuns; pois estimulando nosso Inconsciente a tomar o lugar do Consciente pode-se causar Despersonalização, distúbios de Personalidade, dupla ou Múltiplas Personalidades, Neuroses, Parafrenias, etc.
Os Fenômenos Parapsicológicos sempre são espontâneos, incontroláveis e involuntários.

CONCLUSÕES E DESAFIOS DA PARAPSICOLOGIA:

- Não há de forma alguma, Comunicação de qualquer espécie de Mortos com Vivos.
- Existem Fenômenos Parapsicológicos causados pelo INCONSCIENTE das pessoas.
- Os Fenômenos Parapsicológicos não são um Dom, e sim um Desequilíbrio, que precisa ser tratado, podendo causar se for "desenvolvido", distúrbios neurológicos graves.
-Os fenômenos "inexplicáveis"dos Espíritas e leigos no assunto; de casas mal assombradas, batidas, movimento de objetos, fantasmas, fogo, pedras, etc... são causados pela telergia de algum morador de modo inconsciente, talvez por um problema psicológico.
-A Telergia só atua a no máximo 50metros, DESAFIO: Retirem os moradores da casa mal assombrada; instalem filmadoras,microfones e sensores; e NADA ACONTECERÁ... ( SE FOSSE ALGUM ESPÍRITO,CONTINUARIA...)
-Não há NENHUM caso de “Supostas” Comunicações de Mortos com Vivos que não seja facilmente explicado pela Verdadeira Parapsicologia, por mais EXTRAORDINÁRIO e CONVINCENTE que possa parecer. Explicação esta, que pode ir desde fraudes e truques muito bem planejados até Fenômenos Parapsicológicos de origem sempre INCONSCIENTE.
É muito comum e “convincente” o argumento: “O médium( ou adivinho) disse coisas que só eu sabia, então só pode ser um Espírito que conhece tudo”. Existe um Fenômeno Parapsicológico que se chama HIP (Hiperestesia Indireta do Pensamento) pelo qual é possível captar pensamentos e preocupações de outra pessoa a poucos metros de distância ( Quando se capta à distância, é Telepatia, que é um outro Fenômeno Parapsicológico).
A HIP não acontece apenas em ambiente mediúnico ou esotérico, mas em qualquer ambiente,pois não se trata de comunicação de Espíritos, e sim o nosso próprio inconsciente que capta e fantasia, inventa, confabula a causa de acordo com o ambiente ( mediúnico,esotérico,extra-terrestre,duende,gnomo,bruxas,fadas,elfos,orixás,deuses,bicho-papão, a gosto do consumidor.)
Dizer coisas que só a pessoa sabe é relativamente comum; o desafio e prova seria dizer coisas que ninguém sabe, e posteriormente comprovar os fatos.Mas o povo continua se enganando...

publicado por J.F às 00:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Teosofia

. Uma história

. Mar do Diabo

. PES (Percepção extrasenso...

. Fantasmas (poltergeists)

. Telergia

. VISÃO DE PARAPSICOLOGIA A...

. Cientistas admitem a medi...

. Combustão humana espontân...

. Parapsicologia

.arquivos

. Junho 2006

. Março 2005

. Fevereiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds